Como licenciar corretamente o SQL Server do TFS

Licensing / Legal
319

OK, eu entendo que apesar de tudo que falei em meu post sobre TFS e VSTS você pode ter suas razões para querer usar o TFS on-premises. Quando uma empresa decide usar o TFS e se prepara para fazer a instalação, descobre que um dos pré-requisitos da instalação é o SQL Server. É nesse momento que surge a dúvida: “como licencio corretamente o SQL Server que será usado pelo TFS?”

A resposta nem é tão complicada mas, como tudo que envolve licenciamento, requer cuidado e atenção. Eis as respostas a algumas das perguntas mais frequentes que já nos fizeram sobre esse assunto.

Continue lendo “Como licenciar corretamente o SQL Server do TFS”

Aumente a segurança de seu SQL Server com usuários contidos

Controle de acesso a bancos de dados é algo que perturba a vida de desenvolvedores, IT Pros e DBAs desde… Bem, desde sempre!

Sabe aquele estória de connection string com usuário e senha rolando para lá e para cá? Quem nunca, né? Alegre

Além dos problemas óbvios com isso – acesso não-autorizado a dados que muitas vezes são confidenciais, há um outro agravante: os logins no SQL Server acontecem sempre no nível do servidor. Em outras palavras, há sempre o risco de um usuário malicioso fazer o que não deve no banco de dados master do SQL Server.

Sabia que o SQL Server 2012 introduziu uma nova funcionalidade que reduz – e muito – esse risco? Venha conhecer os novos usuários contidos (contained users).

Continue lendo “Aumente a segurança de seu SQL Server com usuários contidos”

Como ativar um SQL Server Trial

Free Trial Expired - Contact AdministratorÉ muito comum uma instalação de TFS ser feita inicialmente com versões trial dos produtos (TFS, SQL Server, SharePoint etc.). Isso porque muitas vezes o processo de compra dos produtos está sendo conduzido em paralelo com a implantação do TFS e, para evitar atrasos, usa-se uma versão trial que pode ser posteriormente promovida para a definitiva assim que chegarem as licenças. Neste post vou explicar como tratar o SQL Server, pois pode ser uma das etapas mais trabalhosas desse processo.

Continue lendo “Como ativar um SQL Server Trial”

Mudanças na ferramenta de ALM para bancos de dados no Visual Studio “11”

A Microsoft introduziu, em 2005, uma ferramenta com uma proposta revolucionária: integrar o desenvolvimento de bancos de dados ao ciclo de vida da aplicação.

Nascia então o “Visual Studio 2005 Team Edition for Database Professionals” (*), que oferecia recursos como controle de versão para a estrutura (“schema”) de bancos de dados, testes de unidade para código de bancos de dados (ex. stored procedures e queries), geração de dados e mais.

Quando a Microsoft lançou o Visual Studio Team System 2008, renomeou o produto para “Visual Studio Team System 2008 Database Edition”. Até aqui, o DbPro (como era conhecido o produto) era um vendido à parte – ou seja, para usar esses recursos de DDLC (Database Development Lifecycle) era necessário adquirir o VSTS Database Edition ou o venerável VSTS Team Suite (que incorporava todos os recursos disponíveis na plataforma Team System).

O problema é que, diferente do que o time de produto tinha imaginado, o grande usuário dessa ferramenta não era o DBA, mas sim o próprio desenvolvedor. Afinal, é ele quem precisa modificar o banco de dados sempre que necessário, como parte do processo de construção da aplicação. Com isso os desenvolvedores acabavam tendo que comprar duas ferramentas (VSTS 2008 Development Edition e VSTS 2008 Database Edition) para suas atividades do dia-a-dia. Desnecessário dizer que ninguém estava feliz com isso…

imageEm 2010 veio a primeira grande mudança de posicionamento do produto. A Microsoft, a partir do feedback recebido dos clientes, decidiu juntar as duas ferramentas – VSTS Development Edition e Database Edition – num único produto: o novo Visual Studio 2010 Premium. Além da integração, veio também a possibilidade de gerenciar bancos de dados Oracle em complemento ao suporte original a SQL Server.

Ficou confuso com essa viagem no tempo? É, não é para menos… A ferramenta originalmente conhecida como DbPro (codinome “DataDude”) passou por muitas mudanças desde que foi lançada. A única constante era o fato de que, para usar a ferramenta, era necessário comprar um produto “premium” (Team System até 2008, VS Premium/Ultimate no 2010). E como se não bastassem tantas mudanças, vem aí mais uma mudança radical:

image
142

SQL Server Data Tools (anteriormente conhecido como SQL Server Developer Tools, codinome “Juneau”) representa a nova versão da ferramenta de banco de dados anteriormente conhecida como DbPro, DataDude, VSTE for Database Professionals, VSTS Database Edition…

Reparou numa coisa estranha? Sim, agora o DbPro não é mais parte do Visual Studio. Os recursos de bancos de dados foram movidos para o SQL Server.

“Putz, agora ferrou tudo!!!” foi minha reação ao ficar sabendo da mudança. Mas antes de entrar em pânico, entenda o que muda:

  • Pontos positivos:
    • O DbPro/SSDT agora é gratuito. Sim, você leu direito. Gratuito. Você pode baixar o SSDT do site da Microsoft e usá-lo com qualquer SQL Server ao qual você tenha acesso;
    • Pode ser usado independentemente ou integrado ao Visual Studio (2010 ou Dev11). Mesmo se o seu Visual Studio for o Professional (mas não Express).
  • Pontos negativos:
    • Como é um novo produto, ainda não está claro quais são as implicações da migração da ferramenta do time de Visual Studio para o time do SQL Server. Agora é aguardar o lançamento do SQL Server 2012 para termos certeza do que mudou (se é que mudou).

Para mais informações sobre o SSDT, leia o post do Gert Drapers (o Data Dude original, pai do DbPro/”DataDude”):

http://blogs.msdn.com/b/gertd/archive/2011/10/17/sql-server-developers-tools-code-named-juneau-becomes-sql-server-data-tools-ssdt.aspx

Um abraço,
    Igor

(*) Estou para ver empresa que goste de nome de produto comprido como a Microsoft!